Maracanã rebatizado como Estádio Rei Pelé

119

A Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro aprovou uma polémica lei que rebatiza o lendário estádio do Maracanã com o nome Edson Arantes do Nascimento – Rei Pelé, considerado por muitos o melhor futebolista da história.

Apesar de os legisladores ressalvarem que se trata de uma merecida homenagem em vida ao tricampeão mundial, a lei gerou uma intensa polémica por abandonar o jornalista Mário Filho, que hoje dá nome ao estádio que já foi palco de as finais da Copa do Mundo de 1950 e 2014.

Mário Filho, além de um grande nome do jornalismo desportivo carioca, foi também fundamental na luta pela construção do Maracanã.

A mudança do nome do estádio, cuja lei depende agora da aprovação do governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, tem sido criticada por familiares de Mário Filho, por historiadores e por alguns setores da imprensa.

O autor da lei, deputado André Ceciliano, alegou que o complexo desportivo que abriga o estádio do Maracanã, que inclui a academia Maracanazinho, o parque aquático Julio Delamare e a pista de atletismo Célio de Barros, manterá o nome de Mario Filho, dando continuidade à homenagem ao jornalista.

Apenas o estádio de futebol, que também sediou a final de futebol e a cerimónia de encerramento dos Jogos Olímpicos de 2016 no Rio de Janeiro, receberá o nome de Pelé.

Texto: LUSA / Imagem: DR